2 de jan de 2012

X-Men não são humanos, dizem os advogados da Marvel


O preconceito em relação aos mutantes é o tema central de X-Men, com o governo dos EUA quase sempre envolvido nessa discriminação. Na vida real, contudo, parece que o governo estadunidense considera que os X-Men são humanos, mas a Marvel diz que não. O assunto curioso foi abordado durante um podcast do Radiolab, com participação do principal diretor da franquia no cinema,Bryan Singer, e envolve a taxa de impostos sobre o preço do merchandising dos heróis.

O valor cobrado na importação de produtos é diferente para "bonecos" (dolls no inglês, que representariam a forma humana) e "brinquedos" (que seriam monstros, robôs, aliens...) - enquanto a taxa para "bonecos" fica em 12% sobre o valor do produto, a de "brinquedos" seria quase a metade, 6,8%.

Para poupar em impostos e aumentar seus lucros, os advogados da Marvel estabeleceram que, como os personagens do universo X-Men não são humanos, já que sofreram mutações, não podem ser considerados "bonecos". A diferença foi motivo de um processo que durou dez anos e agora o governo dos EUA reconheceu que Wolverine e companhia são apenas "monstros" e podem pagar a taxa mais baixa de impostos.

Até onde as empresas vão para arrecadar fundos?

3 comentários:

  1. hahahahah

    Boa...advogados trollando a justiça desde sempre.

    ResponderExcluir
  2. Monstros? Até mutantes de brinquedo sofrem preconceito e dos próprios advogados...

    kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir